Em noite inspirada de Gabriel Barbosa, Papão tira a vantagem da Lusa e ganha o título do Parazão 2021 na Curuzu

Uma partida cheia de emoções marcou a final do Parazão. No domingo (23), o Paysandu chegou à Curuzu tendo que virar o placar de 4 a 2 conquistado pela Tuna no primeiro jogo. A Lusa poderia até perder por um gol de diferença que ficaria com o título. Porém, Gabriel Barbosa marcou três vezes, o Papão ganhou de 4 a 1 e levantou a taça de bicampeão paraense. Os outros gols da partida foram de Paulo Rangel, da Tuna, e Igor Goularte, do Paysandu.

Talvez nem o torcedor bicolor mais otimista poderia imaginar a conquista do título estadual com tantas emoções. A missão do Paysandu, que já era difícil, ficou ainda mais quando aos 5 minutos Nicolas colocou a mão na bola dentro da área e o árbitro marcou pênalti para a Tuna. Paulo Rangel bateu no canto esquerdo do goleiro Victor Souza, que pulou para o outro lado, e abriu o placar para a Águia Guerreira. No placar agregado, os cruzmaltinos venciam por 5 a 2.

Mas o Papão não desanimou, foi pra cima. Marlon enfiou a bola para Igor Goularte que, perto da pequena área, chutou cruzado por baixo das pernas do goleiro Gabriel Bubniack e empatou a partida para os bicolore aos 14 minutos.

A Tuna mal chegava no ataque, só se defendeu a maior parte do tempo enquanto o Paysandu criava mais, mas errava na finalização. As coisas ficaram piores para a Lusa nos acréscimos do primeiro tempo, quando Neto faz falta em Marlon e recebe o segundo amarelo e foi expulso.

Aos 17 do segundo tempo, Gabriel Barbosa entrou no lugar de Igor Goularte para mudar a história do jogo. Dois minutos depois, logo na sua primeira participação, Gabriel recebeu a bola de Ary Moura na entrada da área, girou e mandou para o fundo da rede, virando o jogo. Paysandu 2 a 1.

Gabriel marcou o segundo dele na saída atrapalhada do goleiro Gabriel Bubniack. O atacante bicolor roubou a bola e chutou de fora da área para o gol livre. Paysandu 3 a 1, aos 30 minutos do segundo tempo.

De novo ele, Gabriel Barbosa recebeu dentro da área e na saída do goleiro deu um toquinho na bola, que tocou caprichosamente na trave antes de ir parar no fundo da rede, aos 34 do segundo tempo. Foi o terceiro gol de Gabriel na partida. Paysandu 4 a 1.

Uma confusão generalizada começou na Curuzu. Jogadores da Tuna foram em direção ao banco do Paysandu. Após tudo se acalmar, o árbitro expulsou Lukinha, da Tuna, e Paulinho, que estava no banco de reservas do Paysandu.

A Tuna ainda teve a chance de levar a decisão para os pênaltis, quando Jayme entrou na área e foi derrubado por Perema. Pênalti para a Águia aos 52 minutos do segundo tempo. Léo Rosa foi para a cobrança e mandou pra longe do gol a chance de título dos cruzmaltinos. Só deu tempo de Perema ser expulso na comemoração do pênalti perdido. Placar final: Paysandu 4 a 1 Tuna Luso. O Papão conquistou o seu 49º título estadual.


Números do Paysandu

Ao longo da competição o Paysandu mostrou um futebol inconsistente, provocando protestos dos torcedores e a demissão do técnico Itamar Schulle. Porém, os números do Papão no campeonato são bons. Em 14 jogos foram 8 vitórias, 4 empates e apenas 2 derrotas. Marcou 20 gols, o terceiro melhor ataque da competição, e terminou com uma das melhores defesas com 12 gols sofridos.

Com os 3 gols marcados na Curuzu, Gabriel Barbosa chegou aos 5 gols no Parazão e se igualou a Nicolas, que está há 10 partidas sem marcar. Porém, Gabriel chegou a essa marca com apenas 7 jogos.


Análise do jogo

Gabriel Barbosa, o nome da final, teve poucas oportunidades no Paysandu, geralmente começando como reserva e entrando durante as partidas. “Eu venho ganhando poucos minutos, mas que eu usei em prol de mim e da minha equipe, eles foram necessários para esses três gols. Isso aqui é uma família. Agradeço a todos que fizeram parte desse processo”, comentou o artilheiro bicolor.

“Queria agradecer a confiança da diretoria e esses atletas que se empenharam ao máximo. Compraram a idéia a semana toda. A nossa estratégia foi estimular, dar confiança e mostrar o peso dessa camisa. Camisa pesada. Torcida imensa. É uma nação que merecia esse título e estou muito feliz”, comentou o Wilton Bezerra, auxiliar técnico permanente que comandou o Paysandu na final.

O atacante da Tuna, Paulo Rangel, terminou o campeonato como artilheiro, com 8 gols. “Eu trabalhei bastante. Infelizmente não conseguimos o objetivo coletivo que era ser campeão, mas por conseguir esse objetivo individual estou muito grato aos meus companheiros e grato à Tuna pela oportunidade que me deu”, afirmou o artilheiro cruzmaltino que também lamentou a perda do título: “Fica um gosto amargo. Parabéns aos meus companheiros. Não conseguimos o título mas está todo mundo de parabéns”.


Ficha técnica

COMPETIÇÃO: Campeonato Paraense 2021 – Final – Jogo de volta.

DATA: 23/05/2021

JOGO: Paysandu x Tuna

LOCAL: Estádio Curuzu, Belém-PA.

ÁRBITRO: Marco José Soares de Almeida (CBF)

ASSISTENTES: Bárbara Roberta da Costa Loiola (FIFA) e Jhonathan Leone Lopes (CBF)

PAYSANDU: Victor Souza; Israel, Alisson, Perema e Bruno Collaço; Denilson (Robinho), Paulinho (Jhonnatan), Ratinho; Marlon (Ari Moura), Igor Goularte (Gabriel Barbosa) e Nicolas (Yan). Técnico: Wilton Bezerra.

TUNA: Gabriel; Léo Rosa, Dedé, Renan, Alexandre Pinho (Felipe); Arthur (Jayme), Kauê (Welington Pará), Lukinha; Neto, Fabinho (Pedrinho) e Paulo Rangel (Lineker). Técnico: Robson Melo.

CARTÕES AMARELOS: Nicolas, Ratinho, Gabriel Barbosa, Jhonnatan, Renan, Neto e Welington Pará

CARTÃO VERMELHO: Paulinho e Igor Goularte (no banco de reservas); Perema, Neto e Lukinha.

GOLS: Paulo Rangel 4’ 1T, Igor Goularte 15’ 1T, Gabriel Barbosa 19, 33 e 34’ 2T.

Deixe seu comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem